0
Educar para a Paz

Mesa da Paz – Como ensinar a Criança a utilizar

9 de Fevereiro, 2017

Depois de termos explicado aqui o que é e como criar uma Mesa da Paz, seguem agora outras sugestões quanto à sua utilização, para que possamos alcançar o seu grande objectivo: dar às crianças ferramentas que lhes permitam resolver os seus conflitos e problemas de forma autónoma e pacífica. Estas sugestões referem-se agora à forma de ensinar as crianças a fazerem uso da Mesa da Paz de maneira adequada.

montessorischoolofwestfield

montessorischoolofwestfield

Como ensinar a criança a fazer uso da Mesa da Paz

A Mesa da Paz poderá ser criada pelos adultos individualmente, ou com a participação das crianças, devendo ponderar-se, tendo em conta os pequenos a quem se dirige, o que resulta melhor.

Uma Mesa da Paz criada pelos adultos em exclusivo poderá ter a vantagem de despertar um maior interesse e curiosidade por parte da ou das crianças, pelo menos numa fase inicial. Melhoramentos subsequentes podem e devem ser feitos por iniciativa e com as crianças, de forma a assegurar um maior comprometimento.

Neste caso, assim que estiver concluída, num momento onde “reine a paz”, sugere-se que se convide a criança (ou as crianças) a ir lá sentar-se com o adulto, para explicar a sua utilização. A forma como se deve fazê-lo depende muito das crianças, das idades e de outros factores, mas ficam aqui algumas sugestões que poderão servir de orientação:

Em primeiro lugar, deve-se explicar de forma clara e tranquila para que serve a Mesa da Paz e que utilizações poderá ter: um local onde podemos ir sempre que nos sentirmos chateados e precisarmos de um tempo para nos acalmar, ou então um espaço para utilizar sempre que necessitarmos de resolver um conflito com alguém (criança ou adulto). Relembra-se que é importante não dar qualquer outro tipo de utilização a este espaço.

Conflitos Internos 

Para os conflitos internos, explicar que a Mesa da Paz deve ser utilizada por nossa própria iniciativa, e devemos lá permanecer em silêncio e quietude. Caso a Mesa esteja a ser ocupada por alguém, então não podemos interromper e devemos aguardar noutro local. Convidamos depois a criança a observar o objecto tranquilizador que lá se tenha colocado (por exemplo uma caixa com areia ou uma planta), e explicar para que serve: um objecto que devemos observar e/ou tocar que tem o “poder” de nos acalmar. Também podemos apresentar aqui a ampulheta, iniciar a contagem do tempo e sugerir que espere esse tempo em silêncio, pois observar o tempo a passar também ajuda a acalmar. Devemos sair da Mesa apenas quando nos sentirmos mais calmos e tranquilos, quando nos sentirmos prontos.

clubpequeslectores

clubpequeslectores

Conflitos Externos

Familiarizada a criança ou as crianças com a sua utilização individual, podemos passar a explicar como utilizar a Mesa da Paz para a resolução de conflitos com outros, que tanto podem ser crianças, como adultos.

Explicamos que quando nos sentirmos chateados com alguém, podemos convidar educadamente essa pessoa para ir connosco à Mesa da Paz. Quando estiverem os dois sentados, a pessoa que convidou irá falar primeiro, de forma calma e tranquila, devendo segurar no objecto mediador e explicar porque se sente chateada, podendo iniciar-se a contagem do tempo.

A Mesa da Paz deve incentivar a comunicação respeitosa e pacífica, sendo essencial que os envolvidos respeitem a palavra de cada um: apenas poderá falar uma pessoa de cada vez, e essa pessoa é a que está a segurar nesse objecto. Quando tiver terminado, passa esse objecto à outra pessoa que poderá responder. Poderá passar-se o objecto as vezes necessárias até se chegar a uma solução pacífica, acordada por ambos.

Alcançado o acordo, podem as partes tocar o sininho conjuntamente para anunciar que o conflito foi resolvido com sucesso.

howwemontessori

howwemontessori

Regras de linguagem

Deve ser incentivada a utilização de certas regras na forma como se expressam, regras estas que numa fase inicial caberá aos adultos ajudar a praticar, principalmente com os mais pequenos. Estas regras podem ser explicadas através de exemplos práticos, situações que ocorram com alguma frequência, e mesmo relembradas através da afixação de um quadro ou papeis junto da Mesa da Paz:

  1. Utilização de frases que descrevam como se sentem com a atitude do outro. Em vez de as crianças começarem a dizer “tu partiste o meu brinquedo”, devemos incentiva-las a expressarem como se sentem: “eu senti-me muito triste por teres partido o meu brinquedo”, “quando gritas comigo, sinto-me triste”;
  2. Ao invés de julgar, os envolvidos devem ser incentivados a descrever a situação ocorrida: “as coisas partem-se se não tivermos cuidado a brincar com elas”, em vez de “és bruto a brincar com os brinquedos e por isso é que se partiu
  3. Por fim, ajudar a que aprendam a expressar-se de forma positiva: “Será muito bom se brincares com mais cuidado”, e não “não partas mais os meus brinquedos!”;
  4. Não se pode gritar nem usar palavras ofensivas. Caso a criança não se consiga acalmar ou ser respeitadora, então deve retirar-se, acalmar-se e depois então voltar à conversa.

Ao início poderá parecer longínqua a altura em que o farão espontaneamente e sem necessidade de intervenção de um adulto, mas tal irá acabar por acontecer. A Mesa da Paz ajuda a acalmar os ânimos e a fazer com que as crianças sintam o controlo, pois têm um espaço e um tempo onde podem expressar o que sentem e saberem que vão ser ouvidos. O dia chegará em que irão ver os vossos pequenos a ir autonomamente e sem precisarem da nossa ajuda, acalmar-se ou resolver um conflito. Esta é, sem dúvida, das melhores práticas que lhes poderemos ensinar para a vida toda.

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

Siga-nos no Instagram!
This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram Access Token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.